Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Astrofísico do Porto conquista bolsa europeia de 160 mil euros para estudar a evolução das estrelas
02-02-2018
O astrofísico Tiago Campante, investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) e professor da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), ganhou uma Bolsa Marie Curie, no valor de 160 mil euros, a aplicar no estudo da evolução de estrelas e planetas. O projeto será desenvolvido no Centro de Astrofísica da U.Porto (CAUP) a partir de outubro. 

Citado pelo portal de notícias da U.Porto, Tiago Campante considera que a conquista desta bolsa atribuída pela Comissão Europeia vem, "pelo seu elevado prestígio, reforçar a presença internacional e competitividade do Centro de Astrofísica" da Academia portuense.

O projeto distinguido "visa detetar e caracterizar planetas gasosos em torno de estrelas mais evoluídas que o Sol, as chamadas gigantes vermelhas, usando para tal dados obtidos pelo satélite TESS da NASA", lê-se no mesmo artigo. A intenção, conforme explica o investigador, é "perceber de que forma a evolução estelar afeta a própria evolução dos sistemas planetários".

Especialista em física estelar e ciência exoplanetária, Tiago Campante, de 37 anos, conta com mais de 100 publicações em revistas científicas da especialidade (incluindo as prestigiadas Naturee a Science). Tem um papel ativo em várias missões da NASA (Kepler/K2 e TESS) e da Agência Espacial Europeia (PLATO), além de estar associado a algumas das mais prestigiadas universidades europeias.
O currículo de excelência e o reconhecimento internacional são, aliás, fatores essenciais na atribuição de uma das bolsas individuais Marie Curie.