Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Assembleia aprova voto de louvor pela organização da Liga das Nações no Porto
13-06-2019
O voto de louvor à Federação Portuguesa de Futebol, aos portuenses e aos funcionários municipais pela organização da Fase Final da Liga das Nações da UEFA, apresentado pela bancada Rui Moreira: Porto, o Nosso Partido, foi aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal que decorreu na noite desta segunda-feira.

No voto de louvor é referido que a primeira Liga das Nações da UEFA "se tratou de um momento inédito para a cidade, mas também para o Estádio do Dragão, que nos seus 16 anos de história nunca tinha recebido um jogo entre seleções com a importância dos agora ocorridos".

Continua, destacando que a candidatura apresentada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) à organização do evento "envolveu e comprometeu fortemente a Câmara Municipal do Porto, nomeadamente através das necessárias e prévias garantias dadas acerca da boa gestão do espaço público, do controlo de imagem e publicidade, bem como de questões relacionadas com o conforto, mobilidade e segurança".

Além do Município do Porto, refere o documento, "também outras entidades públicas e privadas da cidade demonstraram grande capacidade, mas também comprometimento com a organização, sendo de salientar o papel do FC Porto e do Boavista FC que cederam os seus estádios para a realização, respetivamente, de jogos e treinos".

Por outro lado, considerando que a prova decorreu com "grande normalidade, apesar dos desafios criados com a afluência de alguns milhares de adeptos dos quatro países participantes na competição, alguns deles considerados problemáticos", tendo sido registados "números mínimos de ocorrências leves", o voto de louvor deixa ainda expressa a "elevada capacidade" do Porto para acolher e organizar eventos desta envergadura.

"Tanto ao nível tecnológico (sobretudo através do seu Centro de Gestão Integrada - CGI, que permitiu monitorizar em tempo real tudo o que se estava a passar em todos os pontos nevrálgicos do evento), como ao nível da mobilidade, limpeza urbana, protecção civil e entretenimento", explicita.

A cobertura mediática da Liga das Nações chegou a todos os países do mundo, refere o documento, que acrescenta que "a prova foi considerada um sucesso ao nível organizativo pela generalidade dos mais de 600 jornalistas acreditados". Mesmo as expectativas da própria UEFA foram "largamente excedidas quanto a audiências internacionais".

O voto de louvor propriamente dito dirigiu-se à direção da Federação Portuguesa de Futebol, "por ter confiado nas cidades do Porto e de Guimarães para anfitriãs desta importante competição", mas também ao portuenses, "pela forma entusiástica, cooperante e participativa com que receberam a prova e seleções participantes". E, ainda, neste louvor tripartido, menção para os "funcionários municipais que colaboraram de forma profissional no processo de candidatura, mas também na coordenação, gestão e montagem da parte pública do evento".

No documento aprovado por toda a Assembleia, recorda-se que a confiança da FPF, mas também da UEFA, na capacidade da cidade para receber eventos desta natureza e exigência "consubstancia-se no facto de o Porto ter já garantido a organização, no próximo ano, da final da Supertaça Europeia de Futebol".