Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Criatório avança para a segunda edição e abre candidaturas no dia 15
12-12-2017

O programa municipal de apoio à criação artística abre já na próxima sexta-feira, dia 15, o período de candidaturas a bolsas no valor de 15 000 euros. É a segunda edição do Criatório, cujo lançamento foi hoje aprovado por unanimidade em reunião de câmara.


O prazo para receção de candidaturas - entre 15 deste mês e 31 de janeiro de 2018 - e a nova composição do júri são as alterações essenciais ao regulamento da edição inaugural, no ano passado.

O novo júri é presidido pelo representante do Município - Guilherme Blanc (adjunto do presidente da Câmara para a Cultura) - e integra também Júlio Dolbeth (artista, ilustrador e Professor na Faculdade de Belas Artes da UP), Mauro Cerqueira (artista plástico), Raquel Castro (investigadora da área do som, programadora e editora de música) e Sofia Campos (administradora do Teatro Nacional D. Maria II). 


A alteração dos membros do júri suscitou alguns pedidos de esclarecimento dos vereadores da Oposição, nomeadamente Álvaro Almeida (PSD), Odete Patrício (PS) e Ilda Figueiredo (CDU), tendo Rui Moreira explicado que a escolha recaiu sobre quatro individualidades de reconhecido mérito na área cultural.

Além disso, Guilherme Blanc defendeu que "a variedade tem mostrado ser uma boa prática dos júris em diversos domínios", permitindo aos projetos uma certa "vida própria". E o presidente da Câmara acrescentou que a rotatividade dos elementos do júri é importante para, por exemplo, "evitar a tendência de atribuição de prémio em jeito de 'consolação' a quem não se atribuiu no ano anterior".


Por outro lado, a diminuição do peso institucional da autarquia neste órgão (agora tem apenas um representante) "demonstra que não há aqui uma política de gosto", apontou também Rui Moreira, considerando que estas alterações "constituem até uma aproximação às preocupações manifestadas ontem [na reunião da Assembleia Municipal] pelo PSD" sobre este assunto.


As explicações foram acolhidas com agrado pelos vereadores e Álvaro Almeida admitiu a menor representatividade da autarquia no júri, declarando desde logo o voto favorável à proposta, mas mostrando interesse em conhecer melhor os currículos dos jurados.


Por seu lado, Odete Patrício disse "ver com muito bons olhos este concurso, pois é algo de que a cidade necessita". Referindo que também gostaria de conhecer melhor os novos membros do júri, a antiga diretora-geral da Fundação de Serralves considerou positivo o menor peso da Câmara no órgão, por forma a assegurar maior autonomia e independência, aproveitando para defender que "as artes precisam do apoio público pois há criadores com muita qualidade que não têm condições para realizar o seu trabalho".


No mesmo sentido foi a intervenção de Ilda Figueiredo que, mostrando igualmente interesse em que sejam divulgados os currículos do jurados, concordou com a importância da rotação do júri e da diminuição do peso autárquico no mesmo, patrocinando a ideia de que "cabe aos diversos poderes públicos a intervenção no apoio à criação artística".


Candidaturas até 31 de janeiro

Apresentando o apoio à prática artística contemporânea como área prioritária, o programa de financiamento Criatório tem como objetivo a atribuição de bolsas de criação artística em diferentes disciplinas da arte. 


O regulamento prevê a atribuição de bolsas a 16 projetos, sendo o valor de cada uma delas de 15 000 euros, nas seguintes áreas: artes visuais e curadoria; artes performativas e programação; composição, programação e performance musical; literatura e ensaio crítico. O período para apresentação de candidaturas decorre entre o dia 15 deste mês e 31 de janeiro de 2018.


Apresentação dos projetos do 1.º Criatório

No caso da edição-piloto do Criatório, alguns dos projetos contemplados com bolsas têm vindo já a ser apresentados publicamente. São os casos da assembleia de pensamento crítico Metabolic Rifts, a criação do novo disco dos Black Bombaim ou programa Recurso de formação teórico-prática na área do teatro.