Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Serralves com nova presidente
03-12-2015

O Conselho de Fundadores nomeou ontem Ana Pinho Macedo Silva presidente da Fundação de Serralves para o mandato entre 2016 e 2018, substituindo no cargo Luís Braga da Cruz, que dirigiu a instituição portuense nos últimos seis anos.


Licenciada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, Ana Pinho Macedo Silva integra o Conselho de Administração da fundação desde 2010 e a Comissão Executiva desde 2013.


A nomeação aconteceu ontem, quarta-feira, pelo o Conselho de Fundadores, que assim "garante a continuidade", sendo que Braga da Cruz que passará a presidir àquele órgão igualmente a partir de janeiro.


O presidente do Conselho de Administração da Fundação de Serralves é eleito pelo próprio órgão, de entre os seus membros, "por voto secreto e por maioria absoluta".


Ana Pinho Macedo Silva detém um MBA pela Cass Business School e um Corporate Finance Executive Programme pela London Business School.


"Desde sempre ligada ao fenómeno cultural e às artes, a Dra. Ana Pinho Macedo Silva, além de ter frequentado um curso de Arte Moderna e Contemporânea na Fundação de Serralves, teve ligações à Sociedade Nacional de Belas Artes, à Christie's Education e ao Sotheby's Institute", pode ler-se num comunicado distribuído pela Fundação de Serralves à comunicação social.


A sucessora de Braga da Cruz é também administradora da Oporto British School e integrou a direção da Associação Comercial do Porto, para além de ter "desempenhado funções de CEO da UBS Portugal".


No final do conselho de fundadores, o presidente da Câmara do Porto congratulou-se com a escolha de Ana Pinho, com quem trabalhou "anos a fio no Palácio da Bolsa".


"A Fundação de Serralves foi bem fundada, tem sido bem dirigida e vai continuar a ser assim no futuro", realçou Rui Moreira, depois de descrever e elogiar o trabalho de Braga da Cruz. "Soube renovar a direção artística do museu, defender o património da fundação e o papel da cidade do Porto" nano cenário nacional da arte contemporânea, acrescentou o autarca.


A reunião formal anual dos fundadores terminou com a assinatura do protocolo de adesão de quatro novos membros: as câmaras municipais da Maia e de Braga, a Associação Portuguesa de Certificação (APCer) e o Centro para a Excelência e Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA). Serralves atinge assim o número de 201 fundadores.


O ainda presidente, Braga da Cruz, apresentou também contas e números relativos ao seu duplo mandato: Serralves irá atingir, no final deste ano, 520 mil visitantes, o que "equivale a mais 15% nos últimos seis anos". A Coleção de Serralves conta atualmente 4.300 obras, avaliadas em 50 milhões de euros.