Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Abertas candidaturas à terceira edição do Criatório
18-12-2018
Já estão a decorrer as candidaturas para a terceira edição do programa municipal Criatório que, à semelhança das anteriores, irá atribuir 16 bolsas de criação artística, no valor de 15 000 euros cada, a projetos nas áreas de artes visuais e curadoria; artes performativas e programação; composição, programação e performance musical; literatura e ensaio crítico.

Para serem admitidas a concurso, as candidaturas deverão contemplar projetos a ser desenvolvidos no Porto durante um período mínimo de seis meses e máximo de 12 meses, que incluam uma apresentação pública na cidade até ao final de 2020.

O prazo para receção de candidaturas termina a 31 de janeiro de 2019 e a apresentação é feita exclusivamente por via eletrónica para o endereço plaka@cm-porto.pt.

Por cada candidatura, deve ser remetido um documento único em formato PDF e com o máximo de 10 páginas. O edital e programa de concurso, com todas a informações relativas ao programa e processo de candidatura, podem ser acedido no site da plataforma PLÁKA ou no site institucional da Câmara do Porto.

O júri desta edição do Criatório é composto por cinco membros: Diogo Costa Amarante, realizador, investigador e docente na Escola das Artes da Universidade Católica do Porto; Jonathan Saldanha, construtor sonoro e cénico e fundador da plataforma de arte SOOPA; Miguel Magalhães, diretor da delegação da Fundação Calouste Gulbenkian em França; Susana Lourenço Marques, designer e professora na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto; Susana Menezes, diretora artística do LU.CA Teatro Luís de Camões.

O programa de apoio à criação artística, que já apoiou 32 projetos nos últimos dois anos, tem como principal objetivo contribuir para a consolidação da atividade de artistas e agentes culturais provenientes de múltiplas disciplinas na cidade do Porto. É um dos projetos que integram a PLÁKA, plataforma que consubstancia a política municipal de apoio à prática artística contemporânea no Porto.