Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

A promessa tinha décadas e hoje o Porto passou a ter um verdadeiro parque oriental
20-10-2019

A extensão do Parque Oriental da Cidade do Porto já está completo, tendo agora 18 hectares, mais do dobro do que tinha no início deste mandato. Com o Rio Tinto renovado e com percursos pedonais estruturados, o parque que estava prometido há décadas viu hoje o brilho do sol abençoar a sua inauguração, com Rosa Mota e Rui Moreira a darem o exemplo.


Algumas centenas de pessoas acompanharam hoje a passada da ex-campeã olímpica, que aceitou acompanhar Rui Moreira numa caminhada que há pouco tempo seria impossível, ao longo do Rio Tinto, do lado do Porto. Após cumprido um projeto lançado pelas Câmaras do Porto e de Gondomar, com apoio comunitário, a extensão do Parque Oriental da Cidade do Porto já está completa, sendo agora possível desfrutar de um equipamento de grande importância para toda a zona oriental da cidade e em particular para Campanhã.


A obra completa de forma decisiva o projeto de construção de um grande parque urbano a oriente, iniciado em 2010 mas prometido há várias décadas.




A semana foi, aliás, particularmente grata para Campanhã, que ontem viu o Palacete Ramos Pinto, junto ao Parque de São Roque, ganhar nova vida, passando a ser a casa de uma coleção de arte de um dos grandes colecionadores da cidade, Pedro Álvares Ribeiro, possuidor de cerca de 500 obras.


Adquirido pela Câmara do Porto em 1978, chegou a receber os serviços de urbanismo, mas apresentava sinais de pré-ruína há vários anos, depois de ter sido abandonado pelo Município. Rui Moreira decidiu então pela sua cedência ao colecionador, que o transformou numa casa de arte em Campanhã e num lugar de visita obrigatória.


Em construção está já, entretanto, o Terminal Intermodal de Campanhã, obra lançada pela Câmara do Porto, e à espera de recurso no Tribunal de Contas está o espetacular projeto do japonês Kengo Kuma para o Matadouro Municipal.


Em fase adiantada está também o projeto de habitação a renda acessível para o Monte da Bela e um conjunto de outros projetos que o Município presidido por Rui Moreira lançou no último mandato e que prometem transformar a zona oriental da cidade.