Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

A precursora das artes multimédia Joan Jonas apresenta-se em Serralves
22-05-2019
A artista norte-americana Joan Jonas, pioneira da vídeo arte e performance, está ao vivo no Museu de Serralves a partir da próxima sexta-feira, 24 de maio, para uma rara oportunidade que inclui exposição, apresentação de performances e conversa com um curador da Tate Modern.

Numa parceria de Serralves com a Tate Modern, esta exposição no Porto é a mais completa da obra de Joan Jonas alguma vez organizada e apresenta trabalhos do final dos anos 1960 lado a lado com as instalações mais recentes de uma artista histórica que continua a pensar alguns dos temas mais urgentes e importantes da atualidade.

Nascida em Nova Iorque, em 1936, Joan Jonas é uma pioneira da vídeo arte e performance e uma aclamada artista multimédia cuja obra engloba vídeo, performance, instalação, som, texto e desenho. Figura central da performance nos finais dos anos 60 do século passado, a sua prática artística foi fundamental para o desenvolvimento de muitos géneros artísticos contemporâneos, desde a performance e o vídeo até à arte conceptual e teatro, sendo atualmente considerada uma das vozes mais influentes na arte contemporânea, em particular para novas gerações de artistas.

O programa da sua vinda a Portugal começa pelas 19 horas de sexta-feira com a apresentação da performance "Mirror Piece I & II: Reconstrução" (1969/2018-2019), mercando a inauguração da exposição que fica aberta ao público logo a partir das 20 horas e até 1 de setembro.

Entretanto, para sábado 25 de maio, com início às 16 horas, está programada uma conversa de Joan Jonas com Andrea Lissoni, curador sénior de arte internacional (filme) da Tate Modern, Londres. Segue-se a apresentação das performances "Mirror Piece I & II: Reconstrução" (1969/2018-2019), às 17,15 horas no Ténis do Parque de Serralves, e "Mirror Check" (1970), às 18 horas na Biblioteca.  

No domingo, também ao final da tarde, há repetição das performances "Mirror Piece I & II: Reconstrução" (1969/2018-2019), às 18 horas no Auditório e no Ténis, e "Mirror Check" (1970), às 19 horas na Biblioteca.

A exposição tem curadoria de Marta Almeida e Paula Fernandes, respetivamente diretora adjunta e curadora da Fundação de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, e de Andrea Lissoni, curador sénior de arte internacional (filme), da Tate Modern, e Julienne Lorz, curadora-chefe do Museu Gropius Bau, Berlim.

Bilhetes e informações mais detalhadas AQUI.