Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

A mais longa viagem de comboio do mundo começou no Porto
26-08-2020

A partir do Porto, um viajante empreendeu aquela que é a mais longa viagem de comboio do mundo. Uma odisseia que se prolongou por 17.000 quilómetros e só terminou duas semanas depois da partida.


Viajar de comboio dá-nos a oportunidade de repousar o olhar na paisagem e apreciar as imagens que vão deslizando pela janela como se de um filme se tratasse. Não é por acaso que partem do Porto alguns dos percursos ferroviários mais deslumbrantes de Portugal, como por exemplo o comboio MiraDouro, que liga a cidade Invicta ao Pocinho - uma viagem Douro acima, pelos socalcos de vinha, que tem a particularidade de ser feita a bordo de carruagens produzidas na década de 40.

Mas, apesar das paisagens arrebatadoras, esse percurso não seria suficiente para satisfazer um viajante anónimo, que em 2019 empreendeu a mais longa viagem de comboio do mundo e cuja experiência foi descrita pela revista online Basement Geographer. Fascinado por este meio de transporte, decidiu-se a realizar o mais longo percurso ferroviário ininterrupto que lhe fosse possível, e nunca abandonar o comboio, a não ser quando tivesse de trocar de composição.

E, assim, o viajante escolheu o Porto para dar início a esta odisseia: "Começando em Portugal, no Porto, os primeiros dois dias de viagem são (relativamente) simples, já que todos os países a percorrer são membros da União Europeia e todos, menos a Polónia, fazem parte do Eurail, o consórcio de transportadoras ferroviárias que faz a venda de bilhetes", numa citação reproduzida por Fred Berg na Basement Geographer.

Da Invicta, o viajante rumou a Coimbra, tomando aí o Sud Expresso em direção a Hendaye. E, sempre sobre carris, nunca mais parou: atravessou França, Bélgica, Alemanha, Polónia, Bielorrússia, Rússia, Mongólia, China e Vietname.

Parte do percurso foi feito nos carris do mítico comboio Transiberiano, e a odisseia só terminou na Cidade de Ho Chi Minh, também conhecida como Saigão, no sul do Vietname. Sem recorrer a outro meio de transporte a não ser o comboio, o viajante percorreu 17.000 quilómetros ao longo de duas semanas.

Um testemunho que nos deixa a sonhar com viagens e com vontade de partir. Para, no regresso, nos deleitarmos uma vez mais com as vistas do Porto quando se chega em caminhos de ferro.