Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

À descoberta da cidade com o "GPS da Engenharia"
06-04-2017

Será uma nova forma de descobrir a cidade e reconhecer o que nem sempre é evidente - que "há engenharia em tudo". A observação é feita por Poças Martins, presidente da Ordem dos Engenheiros Região Norte (OERN), a propósito da criação do "GPS da Engenharia", que integrará vários roteiros temáticos devidamente contextualizados. O projeto está em desenvolvimento e será oficialmente lançado em 17 de junho, Dia Regional do Engenheiro.


A novidade foi dada na quarta-feira à noite, na sede da OERN, na receção a mais de 100 novos membros da Ordem. Filipe Araújo, vereador da Inovação, representou nesta sessão de boas-vindas a Câmara do Porto, instituição que, salienta Poças Martins, "respondeu prontamente" à iniciativa, avançando com a indicação das 47 ruas da cidade que têm o nome de engenheiros.


Deste guia pode aguardar-se itinerários mais óbvios e outros inesperados; obras emblemáticas facilmente reconhecidas e outras onde "há imensa engenharia por trás" mas nem sempre de forma clara; abordagens convencionais ou "fora da caixa". Do Parque da Cidade às praias, da captação de águas à reabilitação urbana, lança-se um novo olhar sobre o que faz o ambiente e o miolo do Porto.


As pontes ou as ruas são exemplos já prontos de "um conjunto vasto de roteiros" devidamente documentados com textos e imagens. História, personalidades por trás de obras de arte da engenharia, inovação cruzada com as várias áreas do conhecimento e da vida urbana ou identificação de empresas e polos de engenharia são alguns dos pontos de partida de um mapeamento interativo.


Uma plataforma online criada para o efeito, com aplicação para dispositivos móveis, e Google Maps são recursos valorizados no desenvolvimento de um projeto que nasce para o público em geral e ganha toda a expressão no espaço físico. Neste contexto, a Ordem pretende avançar com propostas de sinalética própria.


Este GPS, de acordo com o presidente da OERN, terá dados que "muitas pessoas desconhecem", propondo percursos alternativos para exploração da cidade. "Será muito interessante inclusive sob o ponto de vista turístico", frisa Poças Martins.  


Pelo conceção do projeto passarão "entre 10 a 30" dos melhores alunos da Faculdade de Engenharia do Porto, a contratar em part-time para a criação, por exemplo, de apps móveis. Entretanto, está já a ser pedida colaboração aos mais de 15 mil membros da Ordem na identificação dos "sítios da engenharia".