Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

6.° Innovation Challenge pôs estudantes do Porto a construir ideias inovadoras
17-02-2018
O conceito de "aprender fazendo" foi mais uma vez posto em prática no 6.º Innovation Challenge, onde se juntaram dezenas de estudantes a trabalhar em equipas para resolver problemas de contexto social. 

A Escola Secundária Fontes Pereira de Melo foi palco da 6.ª edição do Innovation Challenge, uma iniciativa realizada no âmbito do programa Porto de Futuro e que é, desde o seu início, organizada em conjunto pela Câmara do Porto e pela Junior Achievement Portugal, organização sem fins lucrativos que inspira e prepara crianças e jovens para o sucesso na economia global.

Durante todo o dia de ontem, a "Fontes Pereira de Melo" foi o espaço de reflexão e do trabalho de equipa que juntou cerca de 44 alunos de nove escolas secundárias do concelho do Porto para responder a um desafio real em oito horas. De realçar que os estudantes de cada equipa, que reúne cinco elementos cada, não se conheciam entre si.

Os estudantes trabalharam sob a orientação de professores e responsáveis da Junior Achievement e, neste ano, tinham como desafio um problema de contexto social, ao contrário de edições anteriores em que, segundo Bruno Ramos, Programme Manager da Junior Achievement Portugal, "o problema era colocado em contexto empresarial".

Nesta edição, as equipas teriam de apresentar soluções e orientações para problemas que identificassem enquanto cidadãos europeus, no contexto da segurança, da migração, do desenvolvimento tecnológico e o seu impacto no emprego, do desemprego jovem, da igualdade de género, da sustentabilidade ambiental e económica, da coesão social, da educação ou da prosperidade dos povos.

Para Diogo, um estudante de Economia de 17 anos, esta iniciativa "apresenta-se como muito relevante pois ajuda-nos a melhorar a nossa experiência escolar e a nossa capacidade intelectual na apresentação de trabalhos".

No final da jornada de trabalho, cada equipa apresentou o seu projeto ao público presente e aos membros do júri, composto pelo vereador da Educação da Câmara do Porto, Fernando Paulo, e por representantes de parceiros institucionais do projeto, designadamente dos grupos empresariais Sonae, Super Bock, Cerealis e VdA - Vieira de Almeida.

O júri deliberou sobre os três prémios a atribuir, tendo Fernando Paulo salientado que "todos os participantes mereciam ser premiados pois mostraram grande maturidade neste desafio". 



Os vencedores desta edição receberam um drone para cada um dos cinco alunos, oferecido pela Câmara do Porto; os segundos classificados foram distinguidos com colunas de som, oferecidas pela Sonae; e aos terceiros classificados do Innovation Challenge foram atribuídos bilhetes para o festival Marés Vivas, oferecidos pelo Super Bock Group.

Para Bruno Ramos, "a parceria com a Câmara do Porto é fundamental pois, de outra forma, dificilmente conseguiríamos entrar em escolas e contactar com o público que são os alunos".

Por seu lado, o vereador da Educação da Câmara do Porto realçou que, nesta edição, se tratou de "educar para a cidadania, despertar e consciencializar para os valores mas, sobretudo apontar para a capacidade de intervenção que cada um de nós tem para inovar e poder acrescentar valor na comunidade e na sociedade em que vive".

Fernando Paulo concluiu que "neste dia, os jovens têm a oportunidade de partilhar experiências, conhecerem colegas de outras escolas e sobretudo também serem mais mobilizados para a construção de uma sociedade, de um país, de uma Europa mais coesa".

O Innovation Challenge aplica o princípio "learning by doing" (aprender fazendo) e tem como objetivo fundamental promover a capacidade empreendedora dos alunos, potenciando o desenvolvimento de competências interpessoais e de iniciativa, por meio de trabalho em equipa e da capacidade para resolver problemas reais com prazos reduzidos.