Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Acidentes motivam intervenção
16-12-2015

Mais de 170 acidentes de trânsito, muitos deles graves, entre janeiro de 2011 e novembro de 2015, motivaram uma intervenção na entrada da rotunda Bessa Leite. Alguns automobilistas não gostaram mas as restrições são para manter, embora hoje estejam a ser aliviadas pelos serviços da Câmara.


Contudo, o pelouro da mobilidade já avisou que não voltará a repor o trânsito na sua versão original e que fazia daquele local um dos pontos negros da cidade do Porto em matéria de sinistros graves e atropelamentos. A diminuição da velocidade e aumentar a perceção da existência da rotunda e do afunilamento do trânsito são, por isso, os objetivos das intervenções feitas na passada semana. 


Das contagens efetuadas no local, verificou-se que 67% do tráfego que utiliza a rotunda nas horas de ponta provém da Rua de António Bessa Leite (Sul), com o movimento de inversão de marcha a representar apenas 35,3% dos movimentos realizados.


Verificou-se ainda que a saída do ramo sul era bastante solicitada, com um número reduzido de utilizadores a continuar a circulação no anel após esta. De facto, apenas 11,32% dos automobilistas que passaram em frente à saída da Rua de António Bessa Leite (Sul) não tiveram como destino a referida saída, continuando a circular no anel. Este valor corrobora as preocupações relativamente à percepção que os automobilistas tem da rotunda, sendo a aproximação pela Rua de António Bessa Leite (Sul) feita a uma velocidade excessiva e de forma despreocupada em relação a possíveis veículos a circularem no anel, entrando assim em rota de colisão.


Após as alterações produzidas na semana passada e as hoje introduzidas, a Câmara do Porto vai continuar a monitorizar a zona e a introduzir melhorias, até encontrar um equilíbrio entre a necessidade de reduzir drasticamente a velocidade e a sinistralidade e a fluidez do trânsito.


Ao contrário do que tem sido afirmado por alguns automobilistas, as filas produzidas por esta saída da VCI naquela auto-estrada já eram frequentes, como são em outros nós, como o de Francos e o da Antas.


A Câmara do Porto tem vindo a intervir em zonas mais problemáticas e acidentadas no sentido de fazer baixar os preocupantes números de sinistralidade.


Vejo o vídeo que ilustra o antes e o depois da intervenção e perceba a velocidade e conflito permanente que existia no local.