Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Arquitetos franceses no Porto
08-10-2015

A partir de hoje e até ao próximo domingo, 150 arquitetos conselheiros do estado francês estarão reunidos no Porto, para a realização do seu seminário anual. Uma visita internacional que tem como objetivo refletir sobre a arquitetura e debater quais têm sido as estratégias urbanas na Invicta. O Seminário ACE Porto 2015 desenvolve-se em três lugares marcantes da cidade: a Faculdade de Arquitetura, a Casa das Artes e o Clube Comercial do Ateneu.


O presidente do Corps de Architectes-Conseils de L'État Français, Philippe Challes, justifica a escolha do Porto por interessar perceber "como é que a sobreposição de tempos e escalas no Porto permite, através de um desenho de arquitetura responsável, materializar-se num desenvolvimento urbano de qualidade". 


O programa conta com a presença do vereador do Urbanismo, Manuel Correia Fernandes, com o arquiteto e crítico Nuno Grande e com o prémio Pritzker Eduardo Souto Moura.

 

A ideia é, na opinião de Philippe Challes, "mostrar uma escala da cidade do Porto que, às vezes, está fora dos circuitos mais turísticos", ou seja, mostrar locais como o Bairro da Bouça, desenhado por Siza Vieira, ou "os diferentes projetos das frentes de rio e de mar, os diferentes portos do Porto".


A figura de Arquiteto Conselheiro do Estado Francês foi criada em 1945 para resolver a reconstrução do património habitacional arrasado pela II Guerra Mundial. Como consequência foi criada a lei SRU (Solidarité de Renouvellement Urbain) para agir em três áreas que mais tarde deram o nome ao Ministério do Urbanismo, Habitação e Transportes que, atualmente, tutela este grupo de arquitetos.


Anualmente é elaborada uma publicação com as conclusões do Seminário ACE da autoria dos relatores franceses e para a qual já foram escolhidos textos de autores portugueses, como o caso do geógrafo Álvaro Domingues.