Revolução digital no mercado de trabalho vai também causar impacto na mobilidade da cidade
Foi esta a principal ideia expressa na intervenção do presidente da Câmara do Porto, durante a sessão de abertura do Congresso Mundial do Trabalho - "Labour 2030", a decorrer na Alfândega entre hoje e sexta-feira. Rui Moreira antevê que a aceleração tecnológica no mundo laboral produza sobretudo efeitos ao nível da mobilidade nas cidades.
Revolução digital no mercado de trabalho vai também causar impacto na mobilidade da cidade
Foi esta a principal ideia expressa na intervenção do presidente da Câmara do Porto, durante a sessão de abertura do Congresso Mundial do Trabalho - "Labour 2030", a decorrer na Alfândega entre hoje e sexta-feira. Rui Moreira antevê que a aceleração tecnológica no mundo laboral produza sobretudo efeitos ao nível da mobilidade nas cidades.
Foi esta a principal ideia expressa na intervenção do presidente da Câmara do Porto, durante a sessão de abertura do Congresso Mundial do Trabalho - "Labour 2030", a decorrer na Alfândega entre hoje e sexta-feira. Rui Moreira antevê que a aceleração tecnológica no mundo laboral produza sobretudo efeitos ao nível da mobilidade nas cidades.

Num futuro não muito distante, "as deslocações casa-trabalho serão menores", diz o autarca, suportado na convicção de que a tecnologia facilitará o trabalho "a partir de casa" ou, noutra perspetiva, implicará deslocações mais curtas, porque também as novas gerações entendem como fator preponderante para a sua qualidade de vida morar na cidade, próximas dos seus empregos.

"Como é que a 'colmeia' se vai comportar? Interessa-me saber, porque as 'abelhas' [cidadãos] funcionam num sistema de sair e de voltar. Isso vai deixar de acontecer", prevê o presidente da Câmara do Porto.

Rui Moreira, que falava com Pedro Duarte, vice-presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal e presidente do Conselho Estratégico para Economia Digital da CIP, e com António Costa, jornalista do económico online ECO, moderador da conversa, partilhou também não ter dúvidas de que a quarta revolução industrial vai desafiar o setor público a tomar decisões sobre os "empregos artificiais", desadequados à realidade.

Num tempo então de fortíssima aceleração tecnológica, o fator diferenciador para o sucesso das organizações residirá, fundamentalmente, no fator humano, introduziu Pedro Duarte, também quadro da Microsoft. De acordo com o social-democrata - que seguia a ideia do presidente da Câmara do Porto de que se deve evitar "uma concentração excessiva das engenharias", promovendo o justo equilíbrio "entre a cultura e as artes" - se forem introduzidas mudanças no mercado do trabalho, acompanhadas da formação adequada, "o saldo será positivo".

O presidente do Conselho Estratégico para Economia Digital sustentava-se num estudo promovido pela CIP, com a Universidade Nova e McKinsey, que indica que "num cenário conservador, em 2030, 67% dos trabalhos serão automatizados". Dentro desta franja, "26% serão totalmente automatizados". E, apesar do impacto que se prevê com mais de 1 milhão de empregos a serem considerados "obsoletos", há motivos para otimismo, uma vez que a nova vaga de digitalização da economia possibilitará gerar entre 700 mil a 1,1 milhão de novos postos de trabalho.

Embora a História demonstre que a humanidade nunca está preparada "para perceber as transformações", mas que - perante elas - avança e evolui, Rui Moreira exemplificou que do futuro fazem parte pessoas como Pedro Duarte, que pode perfeitamente chegar "a Primeiro-Ministro".

Mas, nesta equação, o presidente da Câmara do Porto - "autarca-modelo" a nível nacional e europeu, trocou o elogio o vice-presidente da CIP - considera que a Academia não pode pôr-se de fora. Se é certo que hoje o investimento estrangeiro na cidade se deve ao "talento" e "às condições que a cidade oferece", é fundamental que as universidades se adequem à mudança.

"A Academia tem de estar sempre de porta aberta, para que a qualquer altura possamos lá ir buscar as skills [competências] de que precisamos", concluiu Rui Moreira.

O Congresso Mundial do Trabalho é organizado pela Law Academy. Reúne mais de 500 participantes, de cinco continentes e, durante dois dias vai avaliar o impacto das alterações ocorridas no mercado do trabalho e, por consequência, no direito laboral face à revolução digital e robótica. O programa integra ainda três salas onde decorrerão as apresentações/workshops em sessões paralelas, o Showroom Lab (espaço de exposição) e o Speed Meeting (exclusivamente dedicado ao networking).
Porto. Diário.
Siza Vieira revela-se em exposição retrospetiva no Museu de Serralves
Os 20 anos do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, a par dos 30 da Fundação e da sua coleção de arte, foram o pretexto que levou à montagem de uma exposição dedicada à obra e também à vida do arquiteto que o projetou: Álvaro Siza Vieira.
Siza Vieira revela-se em exposição retrospetiva no Museu de Serralves
Os 20 anos do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, a par dos 30 da Fundação e da sua coleção de arte, foram o pretexto que levou à montagem de uma exposição dedicada à obra e também à vida do arquiteto que o projetou: Álvaro Siza Vieira.
Os 20 anos do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, a par dos 30 da Fundação e da sua coleção de arte, foram o pretexto que levou à montagem de uma exposição dedicada à obra e também à vida do arquiteto que o projetou: Álvaro Siza Vieira.

Com o título "In/disciplina", a exposição foi visitada pelo próprio retratado ao final do dia de ontem, na companhia do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e da ministra da Cultura, Graça Fonseca, entre outras personalidades, marcando assim a sua abertura ao público.

O curioso título é explicado logo na entrada, onde se lê "Nome - Álvaro Siza; Disciplina - tão pouca quanto possível". É uma reprodução do que Siza Vieira escreveu num dos seus cadernos e que os curadores da exposição, Nuno Grande e Carles Muro, resolveram tomar como mote para a narrativa que criaram a partir do trabalho e da vida do premiado arquiteto nos últimos 65 anos, desde 1954.

"In/disciplina" compreende 30 projetos assinados por Siza, maquetas, desenhos, cadernos de esquissos e apontamentos de viagem, bem como fotografias de autor sobre a sua obra. Ali estão também vários livros e revistas dos tempos de formação do arquiteto, depoimentos de pares de renome que se foram cruzando com Siza Vieira e/ou com a sua obra.

Além da secção expositiva, o programa desta iniciativa de Serralves decorre até 2 de fevereiro de 2020 e inclui visitas orientadas, cinema, conferências, conversas e uma mesa-redonda

+Info: Serralves
Porto. Diário.
Nova vaga de formações para comerciantes arranca com aula de Vitrinismo
Está a começar uma nova temporada de ações de formação gratuitas dirigidas a empresários e colaboradores do setor do comércio da cidade. A primeira iniciativa é dedicada a vitrinismo e decoração de montras e decorre já na próxima segunda-feira, dia 23. As inscrições estão a decorrer.
Nova vaga de formações para comerciantes arranca com aula de Vitrinismo
Está a começar uma nova temporada de ações de formação gratuitas dirigidas a empresários e colaboradores do setor do comércio da cidade. A primeira iniciativa é dedicada a vitrinismo e decoração de montras e decorre já na próxima segunda-feira, dia 23. As inscrições estão a decorrer.

Está a começar uma nova temporada de ações de formação gratuitas dirigidas a empresários e colaboradores do setor do comércio da cidade.


A primeira iniciativa é dedicada a vitrinismo e decoração de montras e decorre já na próxima segunda-feira, dia 23, estando a decorrer as inscrições.


No global, a iniciativa municipal oferece quatro sessões sobre temáticas diferenciadas, todas elas imprescindíveis para potenciar o negócio, nomeadamente:


- Vitrinismo/Decoração de Montras, com a formadora Regina Pinheiro - 23, 25, 27, 30 de setembro e 2 e 4 de outubro;

- Gestão das Reclamações, com o formador Bruno Henriques - 24 e 26 de setembro;

- Francês Comercial Nível Inicial, com a formadora Ângela Rodrigues Silva, do Instituto +Idiomas - 01, 03, 09, 11, 16, 18 e 23* de outubro;

- Desenvolvimento Pessoal e Profissional - Liderança, com MOLA Human Lab - 07, 14, 21 e 28 de outubro.


As sessões têm a duração de três horas e decorrem em horário pós-laboral, entre as 19,30 e as 22,30 horas (à exceção da formação em francês comercial de 23 de outubro; * horário: das 19,30 às 21,30 horas).


As inscrições devem ser feitas através do email comercio@cm-porto.pt, do telefone 222 097 106 ou presencialmente.


Para formalizar a inscrição deve indicar: nome da ação de formação, nome completo do participante; função; escolaridade; contacto telefónico e email; designação do estabelecimento comercial; setor da atividade; morada completa; contacto telefónico e email.


Local da Formação: Departamento Municipal de Turismo e Comércio (Rua de Antero de Quental, 367)

Porto. Diário.
Nuno Cardoso "mata" o herói Danton pela primeira vez no palco do TNSJ
"A morte de Danton", que evoca um herói da Revolução Francesa, está a estrear no palco do Teatro Nacional São João e é também a primeira encenação de Nuno Cardoso como novo diretor artístico da instituição.
Nuno Cardoso "mata" o herói Danton pela primeira vez no palco do TNSJ
"A morte de Danton", que evoca um herói da Revolução Francesa, está a estrear no palco do Teatro Nacional São João e é também a primeira encenação de Nuno Cardoso como novo diretor artístico da instituição.
"A morte de Danton", que evoca um herói da Revolução Francesa, está a estrear no palco do Teatro Nacional São João e é também a primeira encenação de Nuno Cardoso como novo diretor artístico da instituição.

O espetáculo, com cerca de duas horas e meia, apresenta uma reflexão sobre a ideia fundadora de Revolução enquanto motor da sociedade contemporânea: colocado perante a iminência da morte, Georges Jacques Danton (1754-1794) é uma contradição em marcha, a meio caminho entre a impotência do lamento - "o mundo é o caos" - e a euforia do grito - "Para vencer, a audácia, a audácia, sempre a audácia!".

Estreado na noite passada e em cena até 29 de setembro, "A morte de Danton" conta com Albano Jerónimo à frente de um elenco que dá vida à primeira peça do dramaturgo alemão Georg Büchner, terminada em 1835, na qual abordou a Revolução Francesa.

A base do espetáculo recupera registos históricos para contar o episódio de Danton, um dos líderes revolucionários promotores do Comité de Salvação Pública, que viria a tornar-se no núcleo da política de terror. Perante essa evidência, Danton põe em causa o abuso de poder exercido pelos seus correligionários, nomeadamente Robespierre, o que o conduz a tribunal revolucionário e à morte por guilhotina.

+Info: TNSJ
Porto. Diário.
Projeto (D) de EFICIÊNCIA quer promover a integração profissional de cidadãos com deficiência
"(D) de EFICIÊNCIA" é o nome da iniciativa de networking e sensibilização para a integração de profissionais com deficiência no mercado de trabalho, apresentada pela Câmara do Porto ao final do dia de ontem e promovida em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), Associação Empresarial de Portugal (AEP), Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC) e Associação Salvador.
Projeto (D) de EFICIÊNCIA quer promover a integração profissional de cidadãos com deficiência
"(D) de EFICIÊNCIA" é o nome da iniciativa de networking e sensibilização para a integração de profissionais com deficiência no mercado de trabalho, apresentada pela Câmara do Porto ao final do dia de ontem e promovida em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), Associação Empresarial de Portugal (AEP), Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC) e Associação Salvador.
"(D) de EFICIÊNCIA" é o nome da iniciativa de networking e sensibilização para a integração de profissionais com deficiência no mercado de trabalho, apresentada pela Câmara do Porto ao final do dia de ontem e promovida em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), Associação Empresarial de Portugal (AEP), Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC) e Associação Salvador.

A iniciativa, explicada pelo vereador da Habitação e Coesão Social, Fernando Paulo, tem como prioridades valorizar e promover as competências de empregabilidade das pessoas com deficiência e incapacidade, estimulando a criação de condições mais favoráveis à sua integração no mercado de trabalho.

Desenvolvido com uma dupla vertente, que engloba candidatos a emprego e organizações empregadoras, o projeto permite, por um lado, a capacitação destes recursos para o desenvolvimento das suas competências e ferramentas de empregabilidade, com vista à futura integração profissional; e, por outro, informar e sensibilizar as empresas para os benefícios da integração, nas suas equipas de trabalho, de pessoas com deficiência e incapacidade.

De forma a poder abordar todas as questões, o projeto contempla diferentes iniciativas mensais que culminam na atividade final - o Dia (D) de EFICIÊNCIA - a 3 de dezembro, data em que se assinala o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência:

D de DINAMISMO: 17 de setembro - Sunset Networking
Sessão de apresentação do projeto e primeira abordagem às empresas através de um momento informal de sensibilização para a temática da Inclusão e divulgação das iniciativas seguintes contempladas no projeto.

D de DIVERSIDADE: 16 de outubro - Conferência: A Diversidade no recrutamento
Momento de formação a realizar na AEP (Associação Empresarial de Portugal), para as equipas de RH das empresas presentas na área metropolitana do Porto, e de apresentação formal do evento Dia (D) de EFICIÊNCIA, com vista à captação de empresas.

D de DIFERENÇA: 6 de novembro - RH Talks
Enquadrada numa iniciativa já decorrente na Cidade das Profissões - RH Talks - o tema central deste encontro será a inclusão e a diversidade nas empresas. Várias organizações com a marca Entidade Empregadora Inclusiva irão partilhar as suas experiências de integração e de desenvolvimento de carreiras de pessoas com deficiência e/ou incapacidade.

D de DIREITOS E DEVERES: 18 a 29 de novembro - Programa de Capacitação
Programa de Capacitação que visa o desenvolvimento e a promoção de competências de empregabilidade de pessoas com deficiência e incapacidade, acompanhadas pela APCC e Associação Salvador.

Dia (D) de EFICIÊNCIA: 3 de dezembro - Iniciativa de Recrutamento
Encontro entre empresas e candidatos a emprego com deficiência e incapacidade, através da realização de entrevistas de emprego de curta duração. Pretende-se desmistificar alguns preconceitos associados ao processo de procura de emprego por parte das pessoas com deficiência e incapacidade, potenciar as suas competências de empregabilidade e de apresentação pessoal e profissional, bem como estimular a sua integração profissional.
Porto. Diário.
Porto Design Biennale é aposta dos municípios na promoção da cultura e da economia da região
A grande colaboração entre dois municípios vizinhos que têm uma estratégia comum em diferentes domínios volta a dar resultados: foi hoje apresentada e começa amanhã a 1.ª PDB - Porto Design Biennale, que prevê atrair 100 mil visitantes a diferentes espaços do Porto e Matosinhos.
Porto Design Biennale é aposta dos municípios na promoção da cultura e da economia da região
A grande colaboração entre dois municípios vizinhos que têm uma estratégia comum em diferentes domínios volta a dar resultados: foi hoje apresentada e começa amanhã a 1.ª PDB - Porto Design Biennale, que prevê atrair 100 mil visitantes a diferentes espaços do Porto e Matosinhos.
A grande colaboração entre dois municípios vizinhos que têm uma estratégia comum em diferentes domínios volta a dar resultados: foi hoje apresentada e começa amanhã a 1.ª PDB - Porto Design Biennale, que prevê atrair 100 mil visitantes a diferentes espaços do Porto e Matosinhos.

A aproximação entre os dois concelhos foi enfatizada pelo presidente da Câmara do Porto e do board da bienal, Rui Moreira, na conferência de imprensa desta manhã, na Galeria Municipal do Porto, onde foi apresentado detalhadamente o evento que, até 8 de dezembro, promove uma série de exposições, conferências e workshops.

Acompanhado pela presidente da Câmara de Matosinhos e vice-presidente do board da bienal, Luísa Salgueiro, Rui Moreira revelou que o orçamento da Porto Design Biennal é superior a um milhão e 400 mil euros - correspondendo 860 mil euros ao investimento do Porto e 540 mil euros ao de Matosinhos - e sublinhou a importância que os dois municípios atribuem ao design, reconhecendo que este é atualmente "um dos aspetos mais significativos da cultura da cidade e da região".

As componentes cultural e também económica do design, cuja visibilidade a bienal pretende ampliar até fora da região e do país, foram igualmente frisadas pelo autarca, que recordou a propósito ter já o Porto organizado várias iniciativas neste domínio, com particular relevo para a exposição "Design by Porto, Porto by Design: 4 anos de design da Câmara do Porto", realizada há dois anos para dar a conhecer o trabalho realizado nesta área por dezenas de designers e pelo Município.

O Porto tem, assim, uma marca e um papel agregadores que "não queremos combater", como reconheceu a autarca de Matosinhos, contrapondo com as vantagens de trabalhar em conjunto para objetivos comuns e falando do trabalho consecutivo que vem sendo feito no que toca ao design. Aliás, Luísa Salgueiro recordou ser no seu concelho que está sediada a ESAD-IDEA, entidade que assume a organização da Porto Design Biennal, e que o evento virá reforçar a estratégia dos dois concelhos de investimento na promoção do design.





No mesmo sentido se pronunciou o curador-geral do evento, José Bártolo, que elogiou a estratégia pública partilhada por Porto e Matosinhos quanto ao design e considerou-a mesmo essencial para esta iniciativa que tem tudo para ser "o evento mais importante na área da cultura do design em Portugal". José Bártolo explicou seguidamente os detalhes do programa dedicado às "Tensões do novo milénio", e avançou que as expectativas são as de atrair cerca de 100 mil visitantes aos diversos acontecimentos da bienal.

A conferência de imprensa - em que intervieram também Maria Milano, curadora de "Territorio Italia" que sistematiza a presença de Itália enquanto país convidado, e Francisco Providência, curador do "Projeto Escolas" que convoca as 35 escolas superiores de design existentes em Portugal - teve lugar por entre a exposição de entrada livre "MILLENNIALS - Design do Novo Milénio", cuja inauguração está marcada para as 22 horas desta quinta-feira, dia 19, e assinala o arranque formal da 1.ª PDB - Porto Design Biennale.

Porto. Diário.
Partilhado com sucesso