Já começou o Mundial de Ralis que vai trazer de novo ao Porto os melhores pilotos
Começou nesta semana mais um Campeonato Mundial de Ralis que vai voltar a incluir a Porto Street Stage, a 23 de maio próximo.
Já começou o Mundial de Ralis que vai trazer de novo ao Porto os melhores pilotos
Começou nesta semana mais um Campeonato Mundial de Ralis que vai voltar a incluir a Porto Street Stage, a 23 de maio próximo.
Começou nesta semana mais um Campeonato Mundial de Ralis que vai voltar a incluir a Porto Street Stage, a 23 de maio próximo.

Grande animação de bastidores e espírito competitivo ao rubro rodearam o arranque deste Mundial, que teve início com o mítico Rali de Monte Carlo, no Mónaco, e envolveu trocas de pilotos entre equipas e o abandono da Citroen, que deixou assim a Hyundai e a Toyota como únicas equipas oficiais na competição e favoritas para esta temporada.

É de prever, por isso, uns dias bem animados quando o Mundial voltar ao Porto, dentro de menos de quatro meses, com a realização da sua etapa portuguesa que inclui mais uma vez a entusiasmante Porto Street Stage, a 23 de maio.

Esta classificativa, que encerrará a segunda e penúltima etapa do 54.º Vodafone Rally de Portugal, será neste ano disputada a um sábado, fazendo aumentar as possibilidades de o público assistir ao grande espetáculo automóvel na cidade.

Tal como nos dois anos anteriores, os concorrentes vão cumprir ao final da tarde duas passagens pela classificativa desenhada em plena Baixa do Porto, num percurso com perto de 2 km. Este tem início no topo da Avenida de Dom Afonso Henriques, perto da Sé, e final junto ao Tribunal da Relação, no Jardim da Cordoaria. Pelo meio, mantêm-se as habituais passagens pela Estação de São Bento, Rua de Sá da Bandeira, Praça de D. João I, Avenida dos Aliados e Rua dos Clérigos. A partida do primeiro concorrente está marcada para as 19h03.

A sexta prova do Mundial vai disputar-se de 21 a 24 de maio, com três etapas e 22 especiais de classificação, num total de 1.582,25 km, dos quais 330,98 são disputados ao cronómetro.

A base operacional da prova mantém-se na Exponor, em Matosinhos, com as verificações administrativas e técnicas, o parque de assistência e a maior parte das partidas e chegadas.
Porto. Diário.
Serralves inaugura hoje exposição sobre a ligação entre arte e realidade virtual
É uma nova aposta na programação artística da Fundação de Serralves, por que a primeira que cruza tecnologia e arte. A exposição de realidade virtual "Electric" quer agitar consciências e lançar uma reflexão sobre a nova era que já vivemos. Inaugura neste sábado e poderá ser visitada até dia 24 de maio.
Serralves inaugura hoje exposição sobre a ligação entre arte e realidade virtual
É uma nova aposta na programação artística da Fundação de Serralves, por que a primeira que cruza tecnologia e arte. A exposição de realidade virtual "Electric" quer agitar consciências e lançar uma reflexão sobre a nova era que já vivemos. Inaugura neste sábado e poderá ser visitada até dia 24 de maio.
É uma nova aposta na programação artística da Fundação de Serralves, por que a primeira que cruza tecnologia e arte. A exposição de realidade virtual "Eléctrica" quer agitar consciências e lançar uma reflexão sobre a nova era que já vivemos. Inaugura neste sábado e poderá ser visitada até dia 24 de maio.
 
O propósito da exposição é "experimentar" de que forma é que o mundo da tecnologia e da arte se "misturam", diz o comissário da exposição, Daniel Birnbaum. "Provavelmente estamos nos primeiros segundos ou semanas de uma nova era e não sabemos onde isso nos levará. Quando algo novo chega, é evidente que há sempre uma janela de experimentação e também de alguma confusão", afirmou à Lusa o crítico de arte e curador sueco.
 
Organizada pela Acute Art, "Electric: A virtual reality exhibition" apresenta uma seleção de trabalhos de artistas emergentes e consagrados, que exploram este novo meio de ângulos radicalmente diferentes, desde logo, por desafiarem o público a visitar a exposição com óculos de realidade virtual postos.
 
"Electric" chega pela mão da Fundação de Serralves a Portugal, depois de ter inaugurado, em maio de 2019, na Frieze de Nova Iorque como mostra coletiva, reunindo obras do Städelschule Architecture Class (SAC), de Anish Kapoor, R. H. Quaytman, Nathalie Djurberg & Hans Berg.
Porto. Diário.
Partilhado com sucesso